Ma vie en rose

De frente, de lado, de costas. En France.


terça-feira, outubro 12, 2004

Balanço do finde

Fazia tempo que eu não passava um final de semana pensando em não pensar em nada. Esquecer tudo, deixar as obrigações em Porto Alegre, levar na mala só a vontade de me divertir, de rir e trazê-la cheia de coisas boas para dividir e para contar.
Quando cheguei em Tubarão na sexta-feira de manhã, não imaginei que um final de semana cheio de surpresas fosse me esperar. E foram coisas tão boas que hoje, em pleno feriado, estou aqui, de pé às 8h da manhã, me preparando para terminar o primeiro capítulo da monografia. E melhor que isso: estou feliz, completa, revigorada, cheia de energia.
Cheguei em Tubarão sexta-feira de manhã bem cedinho. Minha mãe já tinha programado todo o dia. Oftalmo, compras, presente de aniversário para o meu irmão, supermercado. Saí de casa às 8h da manhã, voltei às 8h da noite. Capotei de roupa, por cima das cobertas e sem tomar banho. Acordei só no outro dia com o telefonema do Mateus, às 5h da manhã.
Churrasco de aniversário do Fê: 20 aninhos. Dei um jogo de toalhas do Bob Sponja para ele. Ganhou miniaturas também do Bob Sponja do Mateus. Acho que no fundo o guri não cresce por culpa minha...
Depois Garopaba, praia do Rosa. Ouvir as catarinices do Fê até lá. É uma figura o meu "ermão". Nariz de arroba. Óculos de surfista. Buzina para a mulherada na BR. Grita pela janela. Fala com o Bob Sponja pendurado no vidro do carro. E aquela cara "mamãe quero ser mau"... tsc, tsc, não combina nada nada com o sotaquezinho barriga verde.
Encontramos a Carol e a Halina no Rosa e fomos para a entrevista. Deles, não minha. Mas obtive a permissão da Carol para fazer perguntinhas. O entrevistado: Olívio Lamas, fotógrafo, renomadíssimo, autor da primeira foto publicada de um portador de Aids na fase terminal, vencedor do prêmio Esso de fotografia em 88. O cara atendeu a gente com uma camiseta rasgada do Fórum Social Mundial, bermudão velho, havaianas. E uma simplicidade, e uma humildade, que me me brotou um ódio imenso desses jornalistinhas de merda que a gente encontra por aí achando que são o umbigo do mundo.
A entrevista foi na sala de estar de um sítio que ele tem no Rosa. A gente ali babando no cara porque ele já trabalhou para a Folha, Estadão, Veja, Globo... E ele nem aí. Só quer fazer o trabalho dele e fazer bem. Cara, que inveja. Mas não só de tudo o que ele já fez, mas a maneira como encara a vida e a percepção que tem de tudo.
Que lindo ver o Mateus fotografando. Eu sei, sou uma namorada muito babona, corujona. Mas fazer o quê: namoro o cara mais fofo do universo!
Depois da entrevista (começamos às 16h, saímos da casa do Lamas às 19h30), as gurias voltaram para Floripa. Eu e o Teus rumamos para a Ferrugem. Escolhemos uma pousada, fomos comer pizza, rimos da situação de estar passando frio em um feriado em Santa Catarina.
Vento e chuva. Dormimos abraçadinhos e acordamos às 2h da manhã morrendo de sede. Dançamos hip hop em um barzinho cheio de surfistões e cachorronas. Rimos muito da situação. Quando deixou de ser engraçado e ficou chato voltamos para a pousada para ficarmos bem juntinhos debaixo das trovoadas.
Café da manhã liberado e perdemos o ônibus de volta para Tubarão. Saímos para caminhar e fazer fotos. Pé na areia molhada, sentir a água do mar, conversar sobre coisas boas, admirar gaivotas. Quem disse que o tempo estava fechado?
O Fê foi buscar a gente. Em Tubarão, almoço com a família. Depois de três anos voltei a falar com o meu pai...
Banho tomado e fomos encontrar as âmigas. Das 16h até às 21h30 só fofocando, só relembrando nossas aventuras, só rindo. No final as bochechas da Ká já estavam com cãimbra e o meu abdômen dolorido de tanta risada. O Mateus adorou as gurias. Sim, ele agüentou do início até o fim nossa maratona luluzinha.
Chegamos em casa, arrumamos as coisas. Acordamos no outro dia antes das sete e tomamos o bus de volta a PoA, à realidade, ao tronco dos estagiários, ao tudo de novo.
Mas tudo muito melhor.

2 Comments:

  • At 5:05 PM, Anonymous Anônimo said…

    muito bom estar contigo. certamente esse foi o meu melhor fim de semana dos últimos 21 anos: ao lado da pessoa com quem mais quero estar (nem preciso dizer quem é :*), conhecendo gente interessante e divertida, dando muita risada e, é claro, tirando fotos! até que enfim consegui ler. obrigado dany. m.

     
  • At 8:20 PM, Blogger Dany Franco said…

    Schen!
    :*

     

Postar um comentário

<< Home