Ma vie en rose

De frente, de lado, de costas. En France.


quinta-feira, novembro 02, 2006

Fexao pinto

O Eric é um americano figuríssima que eu e a Rosana conhecemos há um tempo atrás. Ele está há cerca de 3 meses no Brasil e aprende o português – e outras coisas da cultura brasileira, como comer o "disgusting" coração de galinha – na marra. Ontem, falávamos sobre culinária do país das bananas, até que chegamos no feijão com arroz.

- Alá no Mécsico elos comen fexao pinto.

Eu e a Rô nos olhamos. "Será que ele disse isso mesmo que ouvimos?" – nos perguntamos telepaticamente. E, enquanto pensávamos em falar qualquer outra bobagem para espantar uma possível crise de riso, ele continuou:

- Tem o fexao blanco e tem o fexao pinto.

Com o álcool do meu vinho doce já subindo à cabeça, não pude conter meus pensamentos pornográficos e, quando olhei para a Rô, tive a certeza de que ela imaginava o mesmo. Caímos no riso e o menino não entendeu nada.

- Eric, pinto, aqui no Brasil, é o mesmo que "dick" – fiz o grande favor de informá-lo.

Ele fez uma cara de "mas é por isso que vocês estão rindo?". E, sim, era ridículo pensar que estávamos ficando sem ar só pela tradução da palavra. A Rô, que já havia passado do vermelho para o roxo, apontava para mim tentando desviar a atenção. E eu, as usual, engatei em uma crise que eu sabia que ia levar uns bons minutos para ter fim. Enquanto isso, o Eric variava o olhar entre eu e ela. "Ok, guys" – ele dizia. E quanto mais nos esforçávamos em parar, mais ríamos. Já estava ficando constrangedor e chamamos a atenção das pessoas ao nosso redor. Nada disso ajudou a brecar no estado em que eu e a Rô chegamos.

Tudo o que eu conseguia pensar era em um prato enorme de feijão mexicano com milhares de grãozinhos em formato de pênis misturados ao arroz. "Fexao pinto" deve ser mesmo uma iguaria indescritível. De repente, na frente do supermercado, apareceram tias quarentonas, velhinhas corocas e menininhas virgens. Todas elas saíram desperadas para o corredor do feijão e disputavam a tapa os saquinhos de "fexao pinto". Era como naquelas promoções de Natal nos Estados Unidos que vemos, pela televisão, as pessoas esmagadas nas portas das lojas, correndo e se estapeando nas gôndolas. Por causa do "fexao pinto", as tias quarentonas, velhinhas corocas e menininhas virgens enlouqueciam. Carregavam pacotes enormes, com muito esforço, até os caixas dos supermercados e depois corriam para casa e fechavam a porta. Ninguém mais sabia o que acontecia na cozinha delas...

Até agora a Rosana não me disse até onde chegou a imaginação pornográfica dela. Estou curiosa.

................................................

O Eric e o François, um amigo francês, conversando sobre brindes com bebidas:

François: no Brasil, se fala "tin-tin".
Eric: e tu sabe o que quer dizer "tin-tin" em japonês?
François: no... quê?
Eric: quer dizer caralho.

7 Comments:

  • At 12:16 PM, Anonymous Demon said…

    e quando eu falo palavrao tu acha ruim..
    belas companhias... otimas!
    =)

     
  • At 11:48 AM, Anonymous lebre de marco said…

    a quem diga que ataques de riso sao contagiosos, algo como a teoria do inconsciente coletivo....
    http://www.engrish.com/recent_detail.php?imagename=mp3-prayer.jpg&category=Signs/Posters&date=2006-10-12

     
  • At 11:00 AM, Anonymous Rubra said…

    Hehe! Eu lembrei da história do 'Tintin' e fiquei pensando se ele tem alguma obsessão fálica...hm, suspeito, muuito suspeito. :P

     
  • At 6:01 PM, Anonymous Chris Azevedo said…

    fexao pinto, quero um prato fundo disso

     
  • At 4:23 AM, Blogger Kalu said…

    Dany, você me fez dar a melhor gargalhada da semana, haha.
    acredite.


    obrigada.

     
  • At 9:36 PM, Blogger Jujuba said…

    manda umas porçoes de fexao pinto pra mim KKKKKKKK

     
  • At 8:46 AM, Blogger Dany Franco said…

    Eita mulherada desesperada pelo feijão pinto! Vamos ter que ver onde o Eric encontrou esta iguaria e começar a importar para o Brasil! :D

     

Postar um comentário

<< Home