Ma vie en rose

De frente, de lado, de costas. En France.


domingo, outubro 15, 2006

Escolha

Se eu pudesse escolher, optaria por não sentir. Seria bom sair por aí e conhecer pessoas descompromissadamente sem ter que agüentar as reclamações do meu coração no dia seguinte. Não recordar do que aconteceu, ou mesmo lembrar não dando a mínima importância, e diminuindo, automaticamente, o valor de um beijo, por exemplo. Teria dias mais tranqüilos se eu não repassasse todos os segundos destes momentos, se eu não fizesse questão de guardar mentalmente os contatos e escrevesse mensagens para jamais enviá-las (pensando em respostas que eu nunca obteria). Não teria que controlar as pernas bambas sempre que encontrasse alguém relacionado a estes acontecimentos e nem contar os segundos para, quando chega o fim do dia, eu possa ir embora e respirar aliviada.
Se eu pudesse escolher, optaria por voltar àquela noite e fazer tudo diferente, de forma que eu jamais tivesse te conhecido - tudo para que eu não precisasse te esquecer. De um jeito ou de outro, tu não recordarias de nada mesmo.

7 Comments:

  • At 11:43 AM, Anonymous Anônimo said…

    aqui caberia um daqueles comentários: 'nao tem graça sem isso' ou 'apesar dos pesares, a vida nao teria sentido sem sentimento'. Mas eu concordo contigo que, as vezes, sentir tanto assim machuca simplesmente pelo fato de percebermos que estamos sozinhas. As vezes, porem, é bom sentir alguma coisa diferente, só pra parar de sentir 'isso'. Experimente alguma sensação nova. E sinta sim. Sinta-se compreendida.

    beeejo.

     
  • At 8:55 AM, Blogger Dany Franco said…

    Isadora: o problema todo está em não saber controlar os sentimentos. Mas obrigada pela compreensão (:

     
  • At 4:38 PM, Blogger OgrO said…

    Noooooossa! Finalmente alguém expressou o que eu gostaria de ter faz tempo! Fala sério! Dany: apoiadíssima. Se você puder escolher, escolhar por mim tbém, tá?
    E principalmente para não ligar para as coisas que NÃO fiz também...

     
  • At 10:21 PM, Anonymous Anônimo said…

    "..Invés de você ficar pensando nele
    Invés de você viver chorando por ele

    Pense em mim,
    chore por mim,
    liga pra mim
    Não, não liga pra ele
    Pra ele
    Não chore por ele.."

     
  • At 11:26 PM, Blogger Said Sadly said…

    Eis o contradito ato perverso:
    Ao clamar pelo frio, fez calor
    escrevendo do desapego, amou;
    um amor a si mesma (que adoro),
    na intensidade que é recordar
    e poder controlar todo o êxtase
    que corrói.
    Não querer sentir, penso eu,
    é fugir; o egoísmo cogitado,
    na solidão arraigado, é vão!
    Quero então demonstrar em verso
    que idealizar é algo que dói,
    mas que vale a pena em cada ocasião
    pois, ainda que cauteloso,
    o amor constrói.

     
  • At 11:53 PM, Anonymous Lady Di said…

    Oi Lady Dany!
    Vim aqui fuxicar no teu blog e adorei o que vi. Você escreve realmente bem e, além disso, escreve coisas com conteúdo. Esse texto é perfeito, concordo plenamente contigo. A vida seria muito mais fácil dessa maneira, assim teríamos controle sobre nós mesmos... pq sempre sinto que não sou eu que me controlo, e sim meus sentimentos, a gente se torna escravo deles, sem ao menos querer...
    =******

     
  • At 11:35 AM, Anonymous Chris Azevedo said…

    Dani, a gente só tem essa encarnação pra aproveitar e dizer o que pensa, por que na próxima, a gente não vai se lembrar mesmo.

     

Postar um comentário

<< Home