Ma vie en rose

De frente, de lado, de costas. En France.


quinta-feira, março 05, 2009

O problema não é você, sou eu



O que a gente faz quando chega no consultório médico e encontra criaturas tão grossas que se tem a impressão que errou de porta e entrou em um ringue de boxe?

A secretária xingou um bebê que estava engatinhando pela sala de espera. Segundo ela explicou para a mãe, os passos do pequeno faziam muito barulho, e isso dava dor de cabeça nela e atrapalhava sua conversa no telefone. Uia!

E aí chegou o médico, todo esbaforido, dizendo que tinha só 15 minutos por paciente e brigando com a secretária. Ele me chama, fazendo um sinal com a mão, bem apropriado para um dotô. Pior, só se me assoviasse. Quando vira as costas para a secretária, ela faz sinal pra mim insinuando que ele é louco.

O que a gente faz? Utiliza a saída de emergência, não é?

É, mas eu entrei no consultório.

No primeiro momento, ele quer saber qual é minha língua de origem. Depois da resposta, pergunta de qual cidade de Portugal eu venho. "Não, não. Sou brasileira". Ele procura meu sobrenome na lista de pacientes, me sugere "Bordão?", e eu o corrijo. Meio segundo depois, o doutor está berrando meu sobrenome com sotaque italiano pelo consultório. Tem meda. Mas a janela estava fechada e eu tinha esquecido meu pára-quedas em casa.

"Quem diria, uma portuguesa com um nome desses!", ele vibra. E eu o corrijo: "sou brasileira".

Durante o exame, o docteur acha a origem do meu problema: dois pontinhos pretos nos olhos. Ele comenta comigo, enquanto meu globo ocular está preso a uma máquina à la Clockwork Orange, que as lesões são bem visíveis e eu peço para saber qual é a origem delas. "Por favor fique quieta, senão você me atrapalha. Vocês, portugueses, falam demais."

Meo Zeos.

Ao final do exame, o médico-monstro me diz assim, bem tranquilamente, que eu tenho uma dégénérescence de la rétine, que não tem cura para o meu mal, que a minha retina está se esfarelando, que outros pontinhos vão aparecer e que minha visão vai piorar. Mas que eu não me preocupe. "Se você visse flashs de luz no escuro, seria grave."

Ah tá, intindi. Nem cheguei em casa me esgoelando de tanto chorar. Briguei com o petit-ami, e xinguei a França, e disse que era tudo culpa do Sarkozy, e liguei para a minha mãe no Brasil e disse que ia me matar. Ainda tive que ouvir meu irmão simijando de rir de mim e dizendo que ia me mandar um livro em braile de aniversário. Mas essa parte o docteur não viu, porque foi depois de ele me mandar embora.

E aí, o que a gente faz, hein? A gente chama o ETA, o IRA, o exército do tio Laden e pede pra eles explodirem toda a quadra do consultório do médico-monstro, não?

Não, errado. A gente marca uma consulta de retorno. (Esqueci de pedir uma receita para óculos novos!)

8 Comments:

  • At 7:19 AM, Anonymous Monica said…

    "(...) impressão que errou de porta e entrou em um ringue de boxe."
    Adorei! Identificação total!

    Bah, guria, que coisa. Dá uma raiva na gente, uma sensação de impotência quando acontece essas coisas. Já ouvi história aqui de o médico dizer que era caso para transplante de córnea e a pessoa se curou com um colírio simplesmente. Medo.

     
  • At 12:02 PM, Blogger Jujuba said…

    povree menina , ué, procura outro médico, comassim degeneração de retina, vai em outro ver o qeu é, quel'horreur

     
  • At 5:12 PM, Blogger márcia said…

    Dany! Que loucura guria!!!

    procura um outro médico! uma segunda opinião vai bem nesse caso! ainda mais que a opinião era de um médico maluquetes!!

    mantenha a calma, sem pânico, há de se encontrar uma saída!

    bjos!

     
  • At 7:43 PM, Blogger Chantinon said…

    Hahahaha!
    Adorei seu irmão! :D
    Acho que vc tá conseguindo substituir o blog sumido do Loser, que era meu momento riso de todo dia. :D

     
  • At 8:53 PM, Blogger hires héglan said…

    eu tbm tenho esses pontinhos aí... meu irmão me deu o mesmo diagnóstico mas de um jeito mais phyno!

    =*

     
  • At 7:35 PM, Blogger Ms.Riverside said…

    Nossa... você praticamente está vivendo um "ensaio sobre a cegueira"!!!

     
  • At 1:20 AM, Blogger B. said…

    Esses pontinhos, se forem os mesmos que os meus, eles chamam de "mosca volante". Quando você descobre o primeiro, corre pro dotô, em lágrimas, certa de que está vendo o mundo pela última vez.

    Mas diz que é normal, natural, que não vai te cegar e que você logo se acostuma.

    E num é a retina que se esfarela, é o vítreo. Quando é a retina, você vê esses clarões, aí fode pq você deve estar tendo um deslocamento, mas as mosquinhas não. Mosquinhas param por aí.

     
  • At 7:17 AM, Blogger Dany Darko said…

    E eu que achava que essa era uma boa oportunidade de ter um labrador...

    B: Obrigada pelas informações! E quem é você? Deixa o endereço do teu blog, pra eu poder retribuir a visita, plis!

     

Postar um comentário

<< Home