Ma vie en rose

De frente, de lado, de costas. En France.


sexta-feira, janeiro 30, 2009

Da dificuldade das cousas

Depois de três consultas na ginecologista, hoje, ela resolveu desgrudar os olhos da tela do computador e me examinar, finalmente. Até então, o máximo de contato com a doutora acontecia quando ela levantava as pupilas por cima de seu laptop se eu demorava a responder. E seu demorava a responder era porque eu estava quase dormindo.

- Quel est votre nom?
- Franco.
Quinze minutos depois...
- E votre prénom?
- Zzzzzzzzzzzz... pardon?

Calma, galera, não tenho nada grave. Tudo o que eu precisava era de receita de anticoncepcionais. Porque o processo aqui é mais zzzzzzzzz... lento, né. Não posso comprar contraceptivos nas farmácias sem receita médica. Então, eu devo marcar uma consulta com uma enfermeira perita em agrupamento familiar (medo) que vai me dar todas as informações sobre anticoncepcionais, métodos de prevenção de gravidez, como funciona meu corpitcho e... zzzzzz... vai querer saber meus planos de procriação e... zzzzzzzz... de novo.

Depois, disso, a enfermeira vai marcar uma consulta com a ginecologista, que vai repetir todo o procedimento que ela fez e conferir as informações de sua colega. Vai fazer um histórico da minha vida sexual, perguntar se eu tenho Aids, perguntar se eu estou grávida, quanto tempo faz que eu não consulto o ginecologista, o nome do meu bicho de estimação, meu sabor de sorvete preferido na Häagen Dazs e se a vida é bela, e, não vai me examinar. Vai marcar uma próxima consulta.

O terceiro retorno (pensei que retorno fosse só a segunda vez, mas não) foi hoje. Como as consultas têm um intervalo de um mês e meio, é claro que a criatura não lembrava de mim e que ela tinha pedido exames de glicemia, triglicerídio, colesterol e o diabo a quatro. Recordei a tiazinha de tudo o que ela tinha pedido e que eu estava ali, pela terceira vez, porque eu precisava dos anticoncepcionais. Afinal, como eu falei na consulta com a enfermeira, não quero ter filhotinhos. E ela nem deu bola, só me disse: «Depois do exame eu passo a receita do contraceptivo». Tá difícil, né. Quase abri um pacotinho de Nissin Miojo. E ela voltou a olhar a tela do laptop e a digitar uma tese, pela demora. Meia hora depois:

- Mademoiselle Frrranco?
- Zzzzzzzz... pardon?
- Você pode tirar a sua roupa para o exame.

E, como eu mesma já havia relatado, a gente se despe na frente do médico, sem direito à salinha privativa ou uma batinha para se cobrir. Enquanto isso, a doutora ficava me olhando com cara de «ai que demora». Nem liguei, aprendi a ser blasé aqui mesmo.

- Está tudo bem – ela me garante, depois do exame, mas eu não ouvi porque estava dormindo.

Enquanto eu me vestia, ela fez mais outras perguntas essenciais:
- Mademoiselle Frrranco, você sabe o que é a rubéola?
- Claro! Foi a doença que mamãe teve durante minha gravidez e que me deixou assim retardada.
- E hepatite B?
- De onde você acha que vem esse meus charmosos olhinhos amarelos?

E me receitou vacinas para ambas as doenças, mas, adivinhem, não me passou a porcaria das receitas dos anticoncepcionais para um ano, como é o procedimento normal. Pediu para eu voltar daqui há três meses. E para eu não engravidar nesse período por conta da vacina contra rubéola. Enquanto isso, eu sigo invariavelmente elaborando minhas teorias contra a procriação humana e pensando num plano para traficar anticoncepcionais...

6 Comments:

  • At 4:22 PM, Blogger Jujuba said…

    ta mais facil mandar por correio um estoque daqui hehehe, eles abrem as correspondencia na frança?

     
  • At 7:03 PM, Anonymous Monica said…

    Putz, que inferno. Aqui os médicos sempre perguntam a nacionalidade da pessoa. Vai ver faz diferença pro diagnóstico. Mas pelo menos não tem essas frescuras todas. Se precisar de ajuda para o tráfico, só falar.

     
  • At 1:11 PM, Blogger Sônia said…

    Júlia, quando ela foi daqui, levou um estoque e quem tu achas que mandava os benditos comprimidos prá ela, antes da consulta?Mas o problema é fácil de ser resolvido:eu marco uma consulta com o ginecologista dela,ela vem e numa semana estará de volta à França---detalhe--com a bolsa cheia de anticoncepcionais.Simples...

     
  • At 8:18 PM, Blogger apatrucco said…

    Oie Dany!
    Eu achei teu blog não me lembro como, mas foi através da Rosana Cordova. Ela foi minha colega no Provincia de São Pedro, ha milhares de anos atras, e acho que no orkut dela eu vi o teu. Algo assim.
    Bom, me identifico: meu nome é Ana, sou engenheira mecatronica e morei um ano na França em 2005 (qdo comecei a namorar o Pierre, mon petit croissant =P). Na época eu estudei numa Ecole d'Ingenieurs em St Etienne. Depois ele morou comigo um ano no Brasil e desde fevereiro de 2008 eu voltei pra ca, ja com o diploma na mão, pra fazer um mestrado.
    Agora o que interessa: como comprar anticoncepcionais na França! O que eu fiz foi ir num médico généraliste qualquer. Falei que desde XXXX (inventar data) eu uso XXXX (nome da pilula) e que estou ficando sem. E ele me deu a receita sem problema. Sem ter que passar por ginecologista. Atenção aos detalhes : procure um médico gaga, daqueles que não tem mais paciência de seguir as regras. Senão, procura o médico do teu namorado, ou de alguém que tu conheça que vai deeesde bebê no tal médico, e chegando la tu diz que essa pessoa te indicou. Por ultimo, se tu sentir que o médico nãovai liberar tão facil, diz que tu esta por pouco tempo na França, mas acabou a pilula.
    Espero que alguma dessas dicas dê certo.
    E prazer em te conhecer. Adorei o blog!
    =)

     
  • At 3:09 PM, Blogger hires héglan said…

    tu quer? fala qual que te mando por sedex!

     
  • At 2:43 PM, Blogger Chantinon said…

    Isso tudo me lembrou o "documentário" -sicko- do Michael Moore (nem lembro se escreve assim).
    A parte que mostra o sistema de saúde da França é de chorar de rir.
    Mas ele é mais criativo ainda... e leva americanos para serem tratados de problemas de saúde em Cuba.
    Hahahahahahah!
    Eu não vejo nenhum socialista pegar suas malas e ir para Cuba.

    Ah! Isso ai é estratégia francesa para evitar gravidez. Eles devem achar que se vc não tem contraceptivo... não vai fazer o bem bom. Hahahaha

     

Postar um comentário

<< Home