Ma vie en rose

De frente, de lado, de costas. En France.


sábado, março 07, 2009

Eu podia estar roubandu, eu podia estar matandu

Eu comentava com o petit-ami que, apesar do meu um ano e meio aqui na França, ainda acho estranha a convivência com os franceses. A sensação que tenho é que todo mundo é mau-humorado full-time e que qualquer discussão está a um fio do começo.

E aí contei pra ele a história que eu estava sentada no banco do corredor no tram e que a pessoa ao meu lado (sentada na janela) pediu licença para passar. Eu virei meu corpo e deixei a passagem livre para ela, mas mesmo assim ela tropeçou. Aí fez uma cara do diabo nervoso pra mim e me falou qualquer coisa que eu não ouvi porque eu congelei de medo estava com os meus fones de ouvido enormes que os adolescentes morrem de inveja.


Petit-ami me deu de aniversário: muito útel!!!

Tipassim, não tenho culpa se ela tem labirintite não fez ballet e não tem equilíbrio. Ela devia era me agradecer por quase ter caído com a bufa no colo de um tiozinho. Pelo menos assim ela podia dar umazinha fazer amigos e ser feliz.

Segundo episódio do dia: supermercado. Sempre, SEMPRE quando eu estou quase passando as compras chega alguém pra brigar com a pessoa do caixa. Dessa vez foi por causa de um produto que a funcionária passou duas vezes. E aí fica aquela discussão, aquele torce nariz, a cliente batendo os tamancos xingando a caixa pra mim e a caixa xingando a mulher pra mim e eu procurando a saída de emergência os meus fones de ouvido. Deusulivre eu me meter em briga de supermercado, perderia meu emprego lá no Em busca do phino .

E petit-ami me explica que não é bem assim, que eu tenho uma visão exagerada das coisas. Sei, sei. O que aconteceu com o "tu precisa ser acostumada a ser xingada na França: c'est normal"?

- Além disso, Dany, esse horário que tu estavas na rua é um tanto particular.
- Por quê?
- Porque as pessoas normais, que trabalham, que estudam, estão ocupadas.
- Hum...
- Aí, o que acontece é que, nesse período, só tem velho, desocupado e louco circulando.

Não sei em que categoria ele me classificou, mas ficaria mais feliz se ele também criasse a opção de "estudante em greve que foi buscar mais livros para a sua dissertação na biblioteca".

4 Comments:

  • At 1:43 AM, OpenID Sonâmbula Insone said…

    Nesse aspecto, os franceses não têm phinesse... rsrsrs Depois dizem que brasileiro é barraqueiro...

     
  • At 9:10 PM, Anonymous Rafa said…

    delicinha de texto pra um domingo à noite de depressão. besitos!

     
  • At 11:23 AM, Anonymous Monica said…

    Sim, fones de ouvido sempre! Extensão da cabeça praticamente. E lindíssimo o teu, a propósito!

    Parece que está todo mundo no LIMITE sempre. Qualquer coisa é a gota d'água. Meu maior medo? Que isso seja contagioso.

     
  • At 6:13 PM, Anonymous Anônimo said…

    os europeus acham o fim da picada uma pessoa não levantar no transporte coletivo pra outra passar... no início, também achei estranho, mas depois vi que eles têm razão... é péssimo ficar sentado cheirando a bunda da pessoa que passa. não?

     

Postar um comentário

<< Home