Ma vie en rose

De frente, de lado, de costas. En France.


quarta-feira, agosto 22, 2007

Paris nao é uma festa


Nao vou discutir com ninguem que Paris é linda. Eu deveria ser linchada se me atrevesse a falar o contrario. Nao por discordar de opinioes (eh, acho que isso nunca foi problema), mas porque, sem duvidas, a capital da França é uma cidade fenomenal.
O grande problema de Paris sou eu, voce e todos nos que resolvemos colocar os pes lah, encher os lugares, lotar os pontos turisticos, conturbar o transito, comprar souvenires ridiculos (minha mae pediu uma miniatura da Torre Eiffel, fazer o que!) e irritar os franceses. Confesso: eu tambem sairia excomungando os estrangeiros que transformassem minha cidade em um caos, mesmo que isso custasse a reputaçao de um pais inteiro.
Tinhamos um final de semana em Paris e resolvemos começar o tour pela Catedral Notre Dame. E foi na frente da mesma igreja, diante de uma fila monstruosa de gente de toda a parte do mundo derretendo e fedendo debaixo do calor de oitocentos graus, que resolvemos terminar nossa incursao turistica. Notre Dame é linda, de ser admirada por horas, de dar caimbra no pescoço de tanto tempo que se pode ficar com a cabeça inclinada, de secar a lente dos miopes (como eu) para nao perder um milesimo de segundo de observaçao. Mas dah vontade de sair chutando a cambada que chega gritando no lugar, que nao usa desodorante, que luta desesperadamente contigo pelo espaço e pelo ar e que nao tem uma unha de educaçao.
Depois de sair de Notre Dame, tudo o que eu queria era um banquinho pra sentar e uma garrafinha de agua para beber. Banquinho para sentar: estavam todos ocupados e talvez alugados durante toda a alta temporada do verao europeu. Garrafinha de agua: meia hora para ser atendida na fila de um barzinho. Restou sentar no chao, ao lado de uma babel de gente vemelha e mal-humorada. Mas nao foi possivel desfrutar da sombra. Duas alemas bebadas resolveram entrar em uma fonte proxima e molhar todo mundo que estava por perto. Ok, on y va.
No metro, mais fila para entrar, mais gente para disputar lugar. Sentar, entao, nem em sonho, nem em pesadelo. Se entrar no metro eh dificil, sair eh uma prova de resistencia fisica e psiquica. Pra tudo tem fila, espera, luta braçal e exercicios mentais de paciencia que sao impossiveis de ser cumpridos.
Vi um padre da Notre Dame xingando um visitante. Vi uma menina saindo de uma loja desesperada: "Queue de mèrde, vie de mèrde". Parisiense? Francesa? Nao, nao, humana mesmo.

Resolvemos voltar a Paris no inverno.

7 Comments:

  • At 1:32 PM, Blogger Christophe said…

    Que falta de pacienca !!!! Ir em Paris na alta temporada quando tu vais ter toda a baixa temporada para ver tranqüilamente esses lugares inesquecíveis ... Volta daqui algumas semanas, e tenho certeza que tu aproveitara muito melhor nossa capital ;-) Vale a pena esperar e ver Paris com calma e sem fila enorme :-) A bientôt

     
  • At 3:20 PM, Blogger Denise said…

    Dani, fui a Paris no inverno passado e posso te assegurar que a cidade fica linda também nessa época. Mas, verdade seja dita, os turistas estão sempre por lá. Certamente em menor quantidade do que no verão, mas mesmo assim em número perturbador...
    Beijos! Aproveita aí!

     
  • At 5:33 PM, Blogger Trevas said…

    Eu passei por lá no começo da primavera de um distante ano de 2000. Foi bem tranquilo, sem filas e consegui subir todos os 500 mil degraus da Notre Dame pra ver Paris lá de cima.
    Mas, o melhor de tudo é a lembrança de um crepe de chocolate que comi por ali. De frente pra Notre Dame à direita tem uma rua onde ficam (ou ficavam) restaurantes de todos os lugares do mundo. Ali mesmo na rua tinha um cara fazendo crepes que transbordavam chocolate. Sugestão pra tua próxima parada por lá. Bjs, guria
    PS: Esse comentário mais parece um post!

     
  • At 6:25 PM, Blogger Kallil said…

    Putz, não viram o Quasímodo ?! =/

     
  • At 11:03 PM, Blogger hires said…

    que bom que ele ainda lembra de mim! manda um abração pra ele!

    ai, dá uma invejinha de tu falando da frança... mas já até falei pro jerome: se tu der certo, ano que vem to indo pra alemanha fazer doutorado e vamos (meu maridinho e eu) passear por aí... daí a gente marca de se encontrar!!!

    (linda camiseta da alice, nas fotos do orkut e lindo template - não podia deixar de fazer essa piada)

    =*

     
  • At 3:58 PM, Anonymous sophia said…

    tah, mas eh assim soh no centro neh? ou eh em toda a cidade essa invasao de turistas de mente pequena??

     
  • At 3:53 PM, Blogger . J o ã o G u i . said…

    Olá!

    Morei em Paris algum tempo, e entendo o que você está falando.
    Infelizmente (ou felizmente), não passei o verão lá, mas as filas nos pontos turísticos tendem realmente ao insuportável.

    Eu entendo (em parte) a rispidez e impaciência dos nativos, que são constantemente invadidos - ainda que lucrativamente invadidos - por estrangeiros que a tratam como uma espécie de parque de diversão, sem muito apego.

    A saída é, realmente, ir fora de temporada, quando as pessoas, inclusive, fedem menos.
    Na primavera, por exemplo, é uma maravilha.
    Claro que a Torre Eiffel não estará vazia, mas dá pra encarar a fila nos dias certos...

    E, claro, saindo dos lugares mais óbvios, se perdendo pelas ruas, dá pra achar lugares menos invadidos.

     

Postar um comentário

<< Home