Ma vie en rose

De frente, de lado, de costas. En France.


sexta-feira, abril 16, 2010

Na dúvida, acentue

O francês é uma língua danada, que parece tão simples quando a gente começa a estudar por conta da origem latina. Só depois de algum tempo a gente percebe que o idioma tem um milhão de entonações impossíveis para quem não nasceu francofone, diferentes pronúncias para uma mesma grafia, consoantes que figuram nas palavras com zero finalidade e lá vai fichinha...

E quando a gente já está blasé porque sabe que jamais resolverá todos os enigmas idiomáticos e nada mais na língua francesa nos surpreende, descobre-se coisas que nem Victor Hugo explicaria.

Se você achava um baita falcatrua aquele seu colega de escola que, durante os ditados, acentuava todas as palavras (tipo ÚRÚBÚ), explico: ele estava mesmo era exercitanto o francês. Porque só esse idioma permete grafias como génère, côté, préféré, déjà, créée...

Hoje, em uma das eternas leituras para a dissertação de mestrado, descobri CINCO acentos em uma única palavra. Bom dia, amiguinhos, apresento a vocês HÉTÉROGÉNÉITÉ, a palavra que leva mais acentos em francês.

Todo esse exagero só pra indicar que o E é pronunciado como Ê e não como eles o pronunciam normalmente (E sem acento em francês tem quase o som de Ô). Choro sangue até hoje pela pobre criatura que ficou plantada no terminal O do aeroporto depois de ouvir o aviso sobre a mudança da porta de embarque de seu voo enquanto todo mundo se dirigia ao terminal E.

Eu sei, é inútil dizer que a tradução dessa bagaça de hétérogénéité é heterogeneidade. Não porque eu duvide da capacidade associativa de vocês. Mas porque depois de se deparar com uma grafia assim bizarra, a gente dispensa significantes e significados (Charles Sanders Peirce feelings).

6 Comments:

  • At 9:11 AM, Blogger Cíntia L. Freitas said…

    Este comentário foi removido pelo autor.

     
  • At 9:12 AM, Blogger Cíntia L. Freitas said…

    HAHAHAHA!! Choro sangue é ótimo.

    Esses problemas de acentuação realmente são infinitos. O pior de tudo é que qdo vc acha que nascer no país falante da língua, estudar as regras e particularidades do idioma durante 80% da sua vida além de praticar diariamente com todas as pessoas ao seu redor, vc descobre que isso não é suficiente para saber acentuar as palavras - eles MUDAM as regras do fucking português!

    Vou te contar viu... o esquema é mudar pra outro país mesmo. Pelo menos assim vc tem a desculpa de não ser seu primeiro idioma, e tá perdoado.

     
  • At 9:30 AM, Blogger Kallil said…

    Uhúúú!! Alguém voltôu com túdo! =)
    Aháázza. hahaha bjo

     
  • At 11:27 AM, Blogger Chantinon said…

    "Não porque eu duvide da capacidade associativa de vocês"
    Pois eu jurava que hétérogénéité era algum tipo de raça de cachorro :D

     
  • At 2:01 PM, Blogger Lorreine Beatrice said…

    Hahahaha Viva os acentos!
    [adorei a presença de Pierce no post]

    Isso lembra eu mesma, bem no começo do estágio : fui tentar falar a primeira vez 'pré-programme du Grenoble Jazz Festival', me embabaquei imensamente com todos os rrrr do começo, sem contar que até hoje não me acostumo com a maneira deles dizerem jAzz, no lugar de algo mais inglês, j'e'zz mesmo hihihihi

     
  • At 11:28 AM, Blogger toff said…

    Ao menos em frances, quando tu sabes como se pronuncia a palavra tu sabes onde botar os acentos. Bom, tu nao sabes como escrever o som "o" (o, au, eau ...). Em português é o contrario: tu sabes as letras mas o acento so a sorte faz eu botar no lugar certo. Enquanto sabia onde botar o acento para umas 10 palavras, eles mudaram todo, grrrrrr

     

Postar um comentário

<< Home